Home

Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

Faz parte da família ACADESC e permite que os educadores (ou responsáveis) acompanhem a vida escolar de seu filho através

AAplicação do Ciclo PDCA na Gestão da Qualidade de uma

Muitas corporações, em função de seu porte e atividades, há muito já atuam dessa maneira de forma natural e espontânea, ora através de patrocínios, ora por meio de concessões de serviços públicos.

Gestec - Universidade do Estado da Bahia - UNEB

“Enaldo também criou e/ou presidiu vários órgãos públicos que se tornaram hoje na Cedae – Companhia Estadual de Águas e Esgotos e no Inea – Instituto Estadual do Ambiente. Dentre eles destacam-se: a Copes – Comissão de Planejamento de Esgotos Sanitários o IES – Instituto de Engenharia Sanitária e a Sursan – Superintendência de Urbanização e Saneamento, os quais foram importantes órgãos promotores da pesquisa, da educação e do desenvolvimento do saneamento brasileiro, inclusive motivando a criação do Planasa – Plano Nacional de Saneamento, então sob a gestão do extinto BNH – Banco Nacional de Habitação.”

Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe) - UFJF

Outra vantagem é o fato de que o Ogami Repap não precisa ser reciclado porque ele é foto-biodegradável, ou seja, sua degradação acontece a partir da luz do sol, em um processo chamado fotólise, ou seja, no período de 69 a 68 meses, o papel é autoconsumido. O Repap é mais resistente do que os papéis comuns, é 655% reciclável, liso, tem uma consistência macia. De acordo com o fabricante, é mais econômico porque a quantidade de tinta usada é reduzida e seca com mais facilidade e rapidez.

A partir dos dois anos de idade as fêmeas já podem procriar. Os machos levam três anos para iniciar o período de reprodução, que pode permanecer durante toda sua vida. A cada postura, a maioria dos casais de Lório coloca dois ovos.

Consulta e comunicação com condôminos proprietários, locatários e moradores, upload de documentos, gestão de contratos, notificações legais, relatórios customizados.

Fomos convidados para fazer uma palestra na II a Semana da Integração: Ensino, Pesquisa e Extensão, a ser realizada na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM, Campus de Diamantina, Minas Gerais.

Em alguns fins de tarde debatemos acerca dos estudos ambientais que nem sempre são bem desenvolvidos no Brasil. Falamos da falta de outros estudos, tão ou mais importantes, que muito poucas empresas consultoras sabem executar. Concordamos que estudos ambientais somente são realizados por força da lei e não em função das necessidades do Ambiente, das inúmeras ciências que o explicam e, sobretudo, dos próprios investidores e dos retroimpactos sobre seus negócios.

Do ponto de vista da lógica política, esse sistema capitalista tornou-se ditatorial na maioria de seus processos e, em consequência, muito fraco em resultados sociais e econômicos. Um sistema intervencionista que maltrata e afugenta o capital dos investidores. No extremo oposto da Lógica Verdadeira encontra-se a Anti-Lógica Vulgar, mesquinha e danosa, alimentada por argumentos mentirosos e pela desfaçatez.

Na verdade, são áreas alteradas pelas atividades humanas, em estágios variados de secundarização, repletas de espécies florísticas invasoras e oportunistas. Os otimistas 7,6%, infelizmente, talvez devam estar reduzidos para 6 ou 5% do bioma original.